Grande - Qi
Mobile - Qi

Distúrbios do sono são diferentes em homens e mulheres

Os problemas de sono atingem os sexos de maneira diferente, aponta estudo da Universidade de Queensland, na Austrália. Segundo os pesquisadores,  a pesquisa foi realizada com 744 pacientes e chegou a conclusão de que o público feminino apresentam sintoma mais severos de insônia e sonolência diurna.

“As mulheres também se sentem mais afetadas por essas desordens ao longo do dia” afirma John Malouf, que fez parte da pesquisa, em um comunicado. Por exemplo: o cansaço decorrente dessas situações provoca maior dificuldade de concentração e problemas de memória entre elas.

Em contrapartida, os cientistas constataram que, de tão potente, o ronco masculino é mais capaz de colocar o casal para dormir em quartos separados. E um adendo: a barulheira noturna é sinal clássico da apneia obstrutiva do sono, uma chateação associada a um risco aumentado de infarto e outros problemas cardiovasculares.

A notícia continua após a publicidade

A notícia continua após a publicidade

Mobile - Maria Bonita

Os experts consideram as diferenças surpreendentes. “Apesar de ambos os sexos apresentarem idades similares na investigação, os sintomas e efeitos sobre suas vidas diferiram significativamente”, explica Allegra Boccabella, líder da análise. Eles ressaltam a importância de os médicos reconhecerem essas questões para que tratem cada paciente da forma mais eficiente possível.

A biomédica Monica Andersen, do Instituto do Sono, em São Paulo, conta que existem razões fisiológicas para essas disparidades: “Os homens naturalmente possuem um estreitamento da via aérea superior, o que causa mais propensão ao ronco”.

Já para as mulheres, a fonte do problema reside principalmente no ciclo menstrual: “A mudança hormonal ao longo do mês pode causar perturbações intensas. Elas têm mais dificuldade para iniciar e manter o sono e também lidam com o despertar precoce”, diz a especialista.

Apesar de ser fundamental consultar um especialista, algumas medidas fáceis ajudam a garantir um descanso reparador. Monica enfatiza: “A mais importante é dormir e acordar no mesmo horário. O organismo não gosta das oscilações de tempo”. Outra dica: nada de café ou bebidas estimulantes a partir do final da tarde. Para aqueles já atormentados por alguma disfunção, é bom evitar o nervosismo perto da hora de ir para a cama – o cortisol, hormônio do estresse, só piora a condição. O conteúdo foi integralmente retirado do site da revista Saúde.

Sono (Foto: divulgação)
As mulheres apresentam sintomas mais severos de insônia e sonolência diurna (Foto: divulgação)

 


Grande - Catavento



Você também vai gostar Mais deste autor

Comentário

Carregando...
Rodapé - Qi
Mobile - Qi