Grande - Cidade
Mobile - Qi

CEFET CON integra mais de 300 jovens na cultura pop

Projeto de Pesquisa de professor de História do CEFET Campus Divinópolis atrai vários geeks, nerds e otakus para a unidade em sábado letivo

Economia criativa. Duas palavras. Um mar de possibilidades. Esses termos tem ressoado na cabeça de micro empreendedores, estudiosos e grandes produtoras nos últimos anos. Uma infinidade de desfechos para cada campo de atuação. Cinema. Jogos. Moda. Música. O boom tecnológico e a inclusão digital, seguidos da imersão da sociedade civil na internet e redes sociais, somados a novos hábitos de consumo e demanda, fizeram com todas as extremidades desses meios se reinventarem para buscarem novos espaços e lugares de fala. Essas readequações e movimentos se estendem, a níveis microrregionais até a escala global e tendem a estar cada vez mais enraizados nos novos modelos socioculturais.
No último sábado (28/09) foi realizada a segunda edição da CEFET CON, no CEFET Campus Divinópolis. De acordo com a organização, o evento reuniu cerca de 300 jovens, sem contabilizar feirantes, organizadores e o Corpo Docente da Unidade. A convenção se deu durante toda tarde. Torneios de Fifa 19, Guitar Hero, Mortal Kombat, Counter Strike, League of Legends e xadrez foram os ases de entretenimento da juventude. Além dessas modalidades desportivas eletrônicas e presenciais, a feira também contou com oficinas de RPG – do inglês rolling playing game, quadrinhos e desfile de cosplayers – pessoas que se vestem como personagens de animações, filmes, séries ou jogos.

Balconista da loja Supernerd, a vendedora de artigos e produtos de cultura pop, Larissa sintetizou em detalhes como foi a stand dos produtos do estabelecimento cujo ela representa e discorreu sobre a participação em outros eventos. “Estamos gostando bastante. O pessoal tá comprando aqui conosco. Temos uma loja na cidade e sempre estamos participando constantemente desses eventos. Temos uma gama enorme de artigos e produtos pra atender o pessoal e a galera curte muito.” sintetizou.
Aluno de Engenharia da Computação da Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG), Paulo Fialho contou como soube da convenção e pontuou partes que o atraiu para participar. “Na edição passada, meu irmão que estuda aqui no Campus comentou comigo da realização do evento, mas eu não pude participar. Dessa vez deu certo de vir. Tá muito bacana. Os espaços muito bem distribuídos e atendendo a diversidade. É bom saber que o CEFET apoia esse público e tem aumentado o atendimento pra essas demandas.” contou.

Participante do evento, Clênio estava caracterizado como o lendário e eterno “Rei do Pop”. Bem produzido de Michael Jackson, com figurino bem fidedigno ao do astro
americano, Clênio narrou como prepara suas produções e o acompanhamento do seu ídolo. “Já participei de outros eventos como cosplayer do Michael Jackson. Até já pensei em ser performer, mas exige muita dedicação e coordenação motora. Me tornei fã do Michael pouco após a morte dele, em 2009. Desde então estou sempre conectado com ele. Vou aos covers artísticos e já faz parte da minha vida mesmo.” narrou.

A notícia continua após a publicidade

CATAVENTO - Gif

A notícia continua após a publicidade

Mobile - Qi


Estudante do sexto período do curso de Química da Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG), o aluno paulista Luiz Chinelatto relatou sobre suas experiências no decorrer do evento. “Primeira vez que eu participo. Um evento muito legal. Tô gostando bastante. Tem uma variedade bem abrangente, pra enquadrar toda diversidade do público. Muito legal ver o pessoal jogando, participando e se divertindo. Me divirto assistindo” relatou.

Jogador de League of Legends em nível amador, o divinopolitano Yago Thalles descreveu sobre seu desempenho no jogo e na convenção, além de explanar mais sobre a modalidade. “É a primeira vez que eu e minha equipe participamos de um evento competitivo. Nós temos treinado duro pra melhorar nossas lanes e otimizar nosso rendimento. A The Fiteds pretende jogar mais torneios aqui na cidade e região. Nosso sonho é sermos pro players e termos patrocínio de empreendedores e empresas locais. Queremos mostrar pro público que nós não estamos só jogando por hobby. Somos uma classe que quer trabalhar com isso, de forma digna.” descreveu.Organizador principal, o professor de História do campus, Flávio Giarola se mostrou bastante contente pela realização do projeto e vislumbrou continuidade e extensão do mesmo. “Sou de São João Del Rey. Leciono aqui na cidade há alguns anos. Nesse período eu vinha buscando alternativas e métodos para atrair a atenção e imersão de estudantes para com a disciplina. Desde criança eu sempre fui muito fã de histórias em quadrinhos, filmes de herói e videogames. Pensei. Por que não misturar esses conteúdos num evento e trazer isso pra dentro dos ambientes de ensino? Mostrar os elementos da disciplina dentro desses universos. E aí surgiu a ideia do Projeto de Pesquisa. Futuramente queremos expandi-lo ainda mais e levar para outros campus pelo estado.” vislumbrou.
A CEFET CON contou com apoio cultural e patrocínio da Eworking, Igor Bastos Produções, Joker Games, Panificadora Belvedere, Supernerd e Universo dos Colecionadores.

Por Vinicius Xavier


Grande - Catavento



Você também vai gostar Mais deste autor

Comentário

Carregando...
Rodapé - Qi
Mobile - Qi