Grande - Cidade

Galo escapa de outra derrota e empata com o Fortaleza

Mesmo com um jogador a menos o clube alvinegro conseguiu igualar o placar no fim do segundo tempo; Base salva e melhora o time com as entradas de Bruninho e Marquinhos

Foi no fim. Foi sofrido. Foi com muita luta. Mesmo com um jogador a menos desde o início do segundo tempo, o Galo buscou o empate com o Fortaleza, fora de casa, e volta para Belo Horizonte com um importante ponto na mala. O resultado conquistado no Ceará, entretanto, não pode esconder os muitos defeitos mostrados pela equipe, que hoje luta contra a zona de rebaixamento.

 

 

Talvez o principal defeito mostrado pelo time nos gols sofridos para o Fortaleza seja recorrente: a bola aérea. Contra a Chapecoense, no jogo anterior, também foi assim, com o primeiro gol do time catarinense saindo em um tipo deste lance. Gabriel Dias apareceu duas vezes na primeira trave para fazer os gols, em lances que mostraram uma grande semelhança no Castelão. Já são 12 gols pelo alto neste Brasileirão.

A notícia continua após a publicidade

CATAVENTO - Gif

A notícia continua após a publicidade

Mobile - Maria Bonita

Outro aspecto negativo apresentado no empate foi a falta de criação. Refém de grandes atuações de Cazares, o time teve 14 finalizações, mas a maioria em chutes de longe e sem muito trabalho ao Fortaleza. Só melhorou com as entradas de Marquinhos e Bruninho, que deram um ânimo novo para o setor ofensivo.

Contra o Fortaleza, Vagner Mancini sacou, de uma vez só, Fábio Santos, Elias e Ricardo Oliveira, dando lugar para Patric, Terans e Di Santo. Uma das mudanças teve que ser desfeita muito cedo ainda, após a lesão de Guga, que deixou o campo para a entrada de Fábio Santos, deslocando Patric da esquerda para a direita.

Fábio Santos entrou bem e acabou sendo o autor do gol de empate no fim do jogo. Em contrapartida, Elias e Ricardo Oliveira nem foram acionados, mas seus substitutos não foram bem. Terans foi peça apagada. Apesar dos elogios de Vagner Mancini, foi o jogador que menos pegou na bola, entre os que jogaram mais tempo. Já Di Santo foi minado pelo esquema, ficando sempre isolado na frente.

Confira os gols da partida

Base ajuda

Com um a menos, o Galo parecia presa já abatida pelo Leão, mas as entradas de Bruninho e Marquinhos, duas jovens promessas da base do Atlético, deram um gás novo para o setor ofensivo. Os dois pegavam a bola e partiam pra cima da marcação do Fortaleza.

Foi exatamente em um lance desse que o Atlético conseguiu o empate. Marquinhos foi pra cima da marcação, passou por dois e deixou a bola com Fábio Santos, que precisou apenas ajeitar o corpo e bater sem chance para Felipe Alves, deixando tudo igual no Castelão. E ponto importante garantido pelo Galo, que chega aos 36 pontos no Brasileiro.


Grande - Catavento



Você também vai gostar Mais deste autor

Comentário

Carregando...
Rodapé - Qi
Mobile - Qi