CATAVENTO - Gif
Mobile - Cidade

Partido Cidadania deve ser o novo lar de parlamentar veterano

O vereador Edsom Souza, ex MDB, está sem partido desde quando foi expulso pelos emidebistas, em outubro de 2019, após ambas as partes entrarem em rota de colisão; O parlamentar deve se filiar ao novo partido na próxima sexta, (14)

Com cerca de 25 filiados, foi confirmada, na noite de segunda (10), a pré-candidatura própria à prefeitura de Divinópolis pelo partido Cidadania. Mesmo com declarações contrárias dos deputados federal Fabiano Tolentino e Cleitinho Azevedo, informações asseguram que haverá um apoio mútuo entre eles, quando houver a definição de quais dos dois deverá encabeçar a chapa.

 

Vereador Edsom Souza, em discurso.

 

Conforme as apurações, um nome deverá engrossar a chapa proporcional. Expulso do MDB, o vereador Edsom Sousa deverá filiar-se ao Cidadania na próxima sexta, (14). Com a filiação, a legenda teria os 27 nomes para a disputar as cadeiras da Câmara Municipal, obedecendo a proporção de homens e mulheres.

A notícia continua após a publicidade

CATAVENTO - Gif

A notícia continua após a publicidade

Mobile - Cidade
As informações antecipam que entre os pré-candidatos há um ex-vereador, mas o nome dele não foi revelado. Também estão pelos menos quatro nomes que já disputaram eleições anteriores com média de 500 a 600 votos.

“Temos uma condição privilegiada de ter dois deputados como pré-candidatos a prefeito”, destacou uma das fontes.

Controvérsias

Na última segunda (10), Tolentino, que também é presidente local do Cidadania, garantiu que o partido terá nome próprio na disputa pela prefeitura. A primeira opção seria Cleitinho Azevedo e a segunda o deputado federal.

O acordo entre os dois seria de que, caso Cleitinho seja o candidato, ele tenha autonomia para definir o vice. Já, se o postulante for Tolentino, o deputado estadual também poderia indicar.

Apesar das declarações convictas do presidente da sigla, Cleitinho disse apenas que deu o “ok” para uma possível candidatura do colega de partido, entretanto que isso não garante o apoio dele. Enfatizou que não segue partido.

Mesmo com a postura mais enfática do deputado estadual, informações internas garantem que o partido está unido em torno de uma candidatura própria e que, Cleitinho deverá seguir o Cidadania.

“Temos que respeitar a fala do Cleitinho. Não vejo com dificuldade o apoio mútuo entre eles. Pode ser uma questão de estratégia. É algo a ser costurado até os 49 minutos do final do tempo”, declarou.


Grande - Política
Mobile - Política



Você também vai gostar Mais deste autor

Comentário

Carregando...
Rodapé - Qi
Mobile - Qi