Tudo sobre a Festa Medieval de Monteriggioni, na Toscana

A Toscana é pontilhada de cidades que preservam características medievais em sua arquitetura. Por esse motivo, elas são o cenário perfeito para festivais temáticos, que acontecem principalmente durante os meses mais quentes de junho a setembro.

Uma das mais completas é a Festa Medieval de Monteriggioni, cidade a pouco mais de uma hora de carro de Florença. Mesmo quando não está recebendo o festival, esse pequeno vilarejo é imperdível: construído no topo de um monte, cercado por muralhas, ele servia como posto militar que defendia Siena das invasões fiorentinas.

Mas, todos os anos, em julho, o cenário fica ainda mais especial. Durante dois finais de semana seguidos,  moradores recriam o ambiente e a atmosfera de uma aldeia medieval do século XIII, época em que Monteriggioni foi fundada.

A notícia continua após a publicidade

A notícia continua após a publicidade

Mobile - Qi

A primeira coisa que salta aos olhos são as pessoas vestidas com trajes históricos, que representam os plebeus, os guerreiros, os nobres, os clérigos… Cada um atuando de acordo com o seu personagem.

Bom exemplo disso são os artesões, que ficam em barracas produzindo artefatos à moda antiga – que você pode comprar e levar para casa, é claro. Há peças de couro, objetos de madeira entalhada, acessórios de ferro, etc.

O grande diferencial, no entanto, são as diferentes atrações ao longo do festival. A programação varia a cada ano, mas costuma incluir desde grupos de dança, bandas de tambores e peças de teatro até incríveis simulações de assalto ao castelo, espetáculos de falcoaria e cortejos.

Do lado de fora dos muros da cidade, são feitas até demonstrações de combate, com cavaleiros vestidos a rigor e cavalos decorados. As encenações representam as batalhas por disputa de território que já foram travadas ali entre Siena e Florença.

A comida deixa a experiência ainda mais autêntica. Fora dos restaurantes, que mantêm seu cardápio normal, barracas servem iguarias típicas, além de produtos locais como queijo pecorino e o prosciutto crudo. Para beber, apenas água e vinho quentes – afinal, não existia nem Coca-Cola nem geladeira na Idade Média.

Um charme à parte é a “moeda” que deve ser utilizada durante a festa. Parecido com o sistema de fichas das festas juninas brasileiras, é preciso trocar euro pelo “grosso”, que era a moeda utilizada na época. As informações e imagens foram obtidas originalmente no site Viagem.

Durante dois finais de semana seguidos, moradores recriam o ambiente e a atmosfera de uma aldeia medieval do século XIII (Foto: divulgação/Viagem)
Durante dois finais de semana seguidos, moradores recriam o ambiente e a atmosfera de uma aldeia medieval do século XIII (Foto: divulgação/Viagem)




Você também vai gostar Mais deste autor

Comentário

Carregando...
Rodapé - Qi
Mobile - Qi