Grande - Cidade
Mobile - Policial

Vídeo: PM é flagrado assediando mulher e filmando partes íntimas

O policial flagrado assediando uma mulher no metrô de Belo Horizonte, em setembro do ano passado, já tinha sido denunciado pelo mesmo motivo anteriormente. Uma cabo da Polícia Militar relatou assédio sexual do suspeito dentro do próprio batalhão onde ele trabalha, em Contagem, na região metropolitana de BH. Nesta semana, o militar se envolveu em um terceiro caso, também de importunação sexual, em uma lotérica em Santa Luzia, na Grande BH.

 

A denúncia mais antiga aponta que o caso ocorreu em 2017 dentro do 39º Batalhão da Polícia Militar (BPM), em Contagem, onde Daniel Soares Fonseca, de 34 anos, é lotado. A militar afirma que, ao compartilhar uma dependência da unidade com Daniel, o flagrou se masturbando. O caso foi levado ao comando. “Não houve esse assédio como nesses outros casos [no metrô e na lotérica]. Foi aberto um processo administrativo, apurado e ficou a palavra dele contra a dela”, afirmou a tenente Luiza Marilaque, da assessoria do batalhão.

A notícia continua após a publicidade

CATAVENTO - Gif

A notícia continua após a publicidade

Mobile - Cidade

O batalhão, no entanto, não divulga qual foi o desfecho do processo e, portanto, se o militar recebeu algum tipo de punição. Já a defesa da vítima do metrô é crítica ao tratamento dado pelo comando do militar. “É o depoimento de uma mulher que não foi dado o crédito e que, após esse evento no metrô, confirmou-se que essa denúncia teria um fundamento. Houve um descrédito da Polícia Militar em relação a essa primeira vítima, a uma funcionária que não foi devidamente acompanhada, e viabilizou o acontecimento sequente”, diz o advogado Julio Mauricio Madureira.

“Talvez, se a PM, lá atrás, tivesse adotado algum tipo de encaminhamento às autoridades responsáveis, poderíamos ter evitado os eventos que se sucederam”, completa.

Outros casos

No último dia do ano passado, na segunda-feira (31), uma mulher de 33 anos foi assediada na fila de uma casa lotérica em Santa Luzia. Um homem tocou nas nádegas dela por seguidas vezes. Após a vítima perceber que não se tratava de um esbarrão, reclamou com o autor e flagrou que ele estava excitado. Toda a ação foi flagrada por câmeras do circuito interno do estabelecimento.

A mulher conseguiu anotar a placa do carro e, através dessa informação, as autoridades descobriram que o veículo era de Daniel Fonseca. O militar foi reconhecido pela vítima. A Polícia Civil informou que as investigações estão em andamento, e que a vítima e algumas testemunhas já prestaram depoimento.

Quanto ao caso do metrô, cujo flagrante viralizou nas redes sociais, ocorreu no dia 10 de setembro do ano passado, na parte da manhã. Uma mulher de 30 anos foi assediada por um homem que, posteriormente, foi identificado pelas autoridades como o Daniel Fonseca.

 

Fonte BHAZ

 


Grande - Cidade
Mobile - Cidade



Você também vai gostar Mais deste autor

Comentário

Carregando...
Rodapé - Maria Bonita
Mobile - Qi